• Excelentes

    Imóveis

    Urbanos e Rurais

  • Paisagens

    Deslumbrantes

  • Chácaras, mini chácaras e lotes financiados

    nas margens da represa do

    Corumbá III e IV

Nossos serviços

Compra, venda, avaliação, consultoria imobiliária e assessoria de financiamento de imóveis urbanos e rurais.

Simuladores

Simule aqui seu financiamento.

icon-caixa icon-bb icon-brb icon-real icon-bradesco icon-itau

Calendário do pescador

Clique aqui e programe a sua pesca esportiva


Previsão do tempo

Veja a previsão do tempo abaixo

Compartilhe

Atendimento

sustentabilidade

 

Dicionário Imobiliário

Dicionário Imobiliário mercado de imobiliário brasileiro

ABECIP
Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança

ABJUDICAR
Desapossar, em razão de sentença judicial, o possuidor ilegítimo daquilo que pertence a outra pessoa

ACABAMENTOS
Conjunto de trabalhos - englobando pinturas, revestimento, puxadores, etc. - que se seguem à fase de construção básica, em bruto

ACESSÃO IMOBILIÁRIA
É o acréscimo a um bem imóvel resultante de um acontecimento natural ou de uma obra humana

ADEMI
Associação dos Dirigentes das Empresas do Mercado Imobiliário

AGENTE FINANCEIRO
Instituição financeira, pública ou privada, com a qual é feito o financiamento (autorizado, obrigatoriamente, pelo Banco Central)

ÁGIO
Diferença, a mais, entre o valor pago e o valor nominal. Adicional cobrado sobre um preço tabelado, quando a procura supera a oferta. Comissão paga ou recebida por banqueiro ou agente de câmbio pela troca de moeda estrangeira. Taxa de juros cobrada em empréstimos feitos por bancos ou por particulares. Também é uma comissão cobrada pela transferência de financiamento.

ALIENAÇÃO FIDUCIÁRIA
É a transferência do devedor para o credor do domínio de um bem, em garantia de pagamento. O credor conserva o domínio do bem alienado (posse indireta) somente até a liquidação da dívida garantida. Após a quitação do pagamento, o comprador adquire o direito de propriedade do imóvel.

ALUGUEL
Locação ou ato de tomar ou dar algo para ser utilizado por tempo determinado, mediante pagamento de um preço certo. A taxa de aluguel é a remuneração, em moeda nacional, paga, periodicamente, pelo locatário ao locador pela cessão do direito de uso do bem que foi alugado. O valor do aluguel é normalmente estabelecido de acordo com a vontade de ambas as partes.

ALUGUEL POR TEMPORADA
Contrato verbal ou escrito, bilateral, perfeito, oneroso e consensual, pelo qual uma das partes (alugador ou locador) se compromete, mediante um preço pago pela outra parte (alugatário ou locatário) a ceder-lhe o uso e gozo de um imóvel por tempo determinado. Prazo máximo de três meses. É o único caso em que o locador pode exigir o pagamento antecipado.

AMORTIZAÇÃO
Pagamento parcial e periódico de uma dívida. Pagamento de prestações. Quando a amortização é em forma pré-estabelecida, recebe o nome de prestação. Pagamento periódico das parcelas da obrigação para amortizar um débito, ou seja, fazendo amortizações da dívid
a.

ANN
Associação Nacional dos Mutuários. Entidade sem fins lucrativos que assegura os direitos dos mutuários através da análise jurídica de documentos.

ANTICRESE
É um contrato pelo qual o devedor entrega ao credor um imóvel, dando-lhe o direito de receber os frutos e rendimentos como compensação da dívida. É uma consignação de rendimentos. Esse contrato deve ser lavrado por escritura pública e transcrito no Registro Geral de Imóveis.

APARTAMENTO COBERTURA
Apartamento do último pavimento de um edifício, com direito à construção e utilização do nível imediatamente acima dele.

APARTAMENTO CONJUGADO
Apartamento composto de sala e quarto reunidos em uma só peça.

APARTAMENTO DÚPLEX
Apartamento de dois pavimentos.

APÓLICE DE SEGURO
Contrato onde são definidas as cláusulas que regem a relação entre a companhia de seguros e o segurado.

APROPRIAÇÃO Apossamento ou ocupação (tornando própria) de coisa abandonada pelo proprietário ou que não tenha dono. Forma de aquisição de propriedade.

ARBITRAMENTO
Estimativa, parecer, exame ou avaliação, feita por peritos para determinar o valor pecuniário.

ÁREA DE USO COMUM
É a área que pode ser utilizada em comum por todos os proprietários do prédio ou condomínio, sendo livre o acesso e o uso, de forma comunitária, Por exemplo: portaria do prédio, áreas de lazer, corredores de circulação, escadas.

ÁREA PRIVATIVA
É a área do imóvel da qual o proprietário tem total domínio. É composta pela superfície limitada da linha que contorna externamente as paredes das dependências (cobertas ou descobertas) de uso privativo e exclusivo de proprietário.

ÁREA ÚTIL
É a área individual. É a soma das áreas dos pisos do imóvel, sem contar as paredes, ou seja, restrita aos limites. Também é conhecida como área de vassoura. É a área mais importante no momento da compra do imóvel, devendo ser item a ser questionado durante a transação do negócio.

ARRAS
Sinal em dinheiro, ou algo que represente valor, que uma das partes contratantes dá à outra parte para firmar a conclusão de um contrato ou assegurar a execução do mesmo. Salvo estipulação em contrário, as arras em dinheiro consideram-se princípio de pagamento. Fora esse caso, deve ser restituído quando o contrato for concluído ou ficar desfeito.

ARREMATAÇÃO
Venda judicial de bens penhorados, feita em local público, a quem fizer o maior lance, em dia, hora e local anunciado, com a presença do juiz e do escrivão, expostos, se possível, os objetos que deverão ser arrematados (em leilão).

A ARREMATAÇÃO SERÁ PRECEDIDA DE
EDITAL QUE CONTERÁ
: a descrição do bem penhorado com as suas características e, tratando-se de imóvel, a situação, as divisas e a transcrição aquisitiva ou a inscrição

a). O valor do bem
b). O lugar onde estiverem os móveis, veículos, entre outros, e, sendo direito e ação, os autos do processo em que foram penhorados
c)
. o dia, o lugar e a hora do leilão
d)
. a menção da existência de ônus, bem como de recurso pendente de julgamento
e). a comunicação de que, se o bem não alcançar lance superior à importância da avaliação, seguirá em dia e hora que forem desde logo designados entre os dez e os 20 seguintes, a sua venda a quem mais der.

ARRENDAMENTO Aluguel ou contrato, bilateral, pelo qual alguém (arrendante, locador) cede à outra pessoa (arrendatário, locatário), por certo tempo e preço, o uso e gozo de um bem não fungível (coisa que não se gasta, não se consome com o primeiro uso - geralmente imóveis. Por exemplo: prédio urbano ou rural, veículos, etc.

ARRENDAR
Dar em arrendamento, tomar em arrendamento, alugar.

ATA
Registro fiel das deliberações tomadas por uma assembléia de condomínio, assinado por todos os condôminos presentes ou pelos que presidiram a reunião. Narração escrita dos fatos, ocorrências e deliberações tomadas no durante uma reunião.

AVAL
Garantia pessoal, plena e solidária, assegurando o pagamento de um título, nota promissória, cheque ou duplicata.

AVALIAÇÃO
Processo banalizado no universo do crédito à habitação, de acordo com o qual um perito determina o valor do bem que vai ser dado de hipoteca.

AVALISTA
Aquele que avaliza letra de câmbio, nota promissória ou duplicata em favor de alguém, garantindo o título. Quem dá o aval.

foto-area1